IPCA: «Dia D - Conversas sobre Design»


Várias dezenas de estudantes e profissionais da área do design encheram sexta-feira, por completo, o Auditório Municipal de Barcelos para assistirem à quarta edição do «Dia D - Conversas sobre Design», promovido pela Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).

A importância do design como ferramenta de inovação social foi um dos temas que mais interesse suscitou, tendo sido apresentados alguns dos projectos nacionais que maior sucesso alcançaram, nos últimos anos, em Portugal e a nível internacional.

Entre esses projectos, realce para um protótipo desenvolvido por três estudantes do IPCA - Rita Silva, Sara Silva e José Pinto - que se tornou, em 2011, num dos 12 vencedores do concurso “Action for Age”, da ExperimentaDesign, entre 82 candidaturas a nível nacional.

Rita Silva e Sara Silva, ambas finalistas do Mestrado em Ilustração e Animação, juntamente com José Pinto, finalista do curso de Design Industrial, desenvolveram o «Be Connected», cujo objectivo visou promover a “intergeracionalidade” através do design e da tecnologia. Este projecto, apresentado numa das palestras do «Dia D», consiste num objecto tecnológico capaz de contribuir para melhorar a qualidade de vida dos idosos, dispondo de um conjunto de funcionalidades que possibilitam, por exemplo, efectuar ch amadas de emergência e comunicar com familiares e conhecidos.

O sucesso do «Be Connected» ultrapassou já as fronteiras de Portugal, tendo, inclusive, representado o design português em Londres, em Novembro de 2011. Agora, os estudantes confessaram à plateia do «Dia D» estarem a trabalhar no sentido de encontrarem investidores que lhes permitam implementar este projecto no mercado nacional.

Ao longo do «Dia D» foram, também, apresentados outros trabalhos na área do design social que alcançaram já um assinalável sucesso comercial, como é o caso do Projecto ColorADD, desenvolvido pelo designer portuense Miguel Neiva.

Partindo do princípio de que “a cor é um fenómeno de comunicação universal”, Miguel Neiva criou um código único no mundo, composto por três símbolos simples, que permite aos indivíduos daltónicos identificarem as cores.

O ColorADD já está a ser aplicado em inúmeros locais, designadamente na identificação de linhas de metro, da cor de vestuário e, por exemplo, em selos dos CTT, cuja colecção foi ontem, dia 19, lançada publicamente, em Lisboa.

Pelo «Dia D - Conversas sobre Design» passaram, ainda, outros designers, que apresentaram alguns dos seus projectos de sucesso. Entre eles, Luísa do Valle e Bruna Milanez (Atelier da Imagem), Susana António, Miguel Rios, Fernando Brízio e Miguel Januário.

24-03-2012 - Correio do Minho

Sem comentários:

Enviar um comentário